Enéas é corretor de imóveis, radicado em Bayeux a vários janeiros como ele mesmo define, e coloca seu nome a disposição como pré-candidato a vereador no Município de Bayeux pelos PP, partido que tem Diego do Ki-preço como pré-candidato ao Executivo Municipal.

            Ele já tem uma história com a cidade, colocou seu nome a disposição em outros pleitos, pois acredita que Bayeux pode avançar. Exerceu o cargo de diretor de fiscalização de obras por quase dez anos, e através do seu trabalho, dando celeridade aos processos de obtenção de alvará de construção e funcionamento, propiciando a vinda de algumas empresas para o Município, como o Grupo Cojuda, o posto abasteça Pichilau e outras empresas.

            Ao ser perguntado sobre comércio, Enéas defende que seja feita uma tabela referente às taxas cobradas pela Prefeitura, como o preço público do mercado, renovação de alvará e outros, mas que seja acessível aos comerciantes, para que mais empresas possam vir para Bayeux, gerando emprego e renda, principalmente após esse período de pandemia.

            A pandemia, para ele, precisa ser encarada de forma mais técnica, precisa haver uma testagem ampla da população, pois os números divulgados são paliativos, que a realidade é bem maior no tocante a infectados, mas já o número de mortes está próximo à realidade.

            O mercado público de Bayeux precisa de uma grande reforma, enfatiza Enéas, precisa urgentemente fazer investimentos na limpeza e outros. Mas o custo de uma reforma pro Mercado é alto e precisa de verbas federais, inclusive precisa rever as obras do Município, pois na subida do aeroporto tem uma obra que começou com Adriano Martins como secretário e até hoje não sabemos o que será colocado lá.

            Sobre a UPA se faz necessário fazer um convenio que venha a estadualizar a unidade, pois o custo é alto, e já que o atual prefeito é do mesmo partido do governador, não vê dificuldade nisso, conclui Enéas.

            A Rua Francisco Marques da Fonseca, na verdade é a terceira via do viaduto de Bayeux, iniciaram e não terminaram, faltaram às vias laterais. Agora poderia se fazer com recurso próprio o trecho da rua das lojas de veículos, mas o restante é da alçada do DNIT, mas Bayeux tem que ter um parlamentar federal para exigir do DNIT o término dessa obra, que é a execução da terceira via.

            As mudanças de prefeito ao longo do ano tem uma parcela de culpa dos vereadores, que através de manobras políticas ficaram trocando de prefeito, trazendo sofrimento pra cidade, pros funcionários, professores, trataram a cidade e a educação com desprezo, o Município perdeu quatro anos e ainda estamos na iminência de ter o sexto prefeito.

            Para a cultura temos projetos, infelizmente o segmento cultural está parado há muito tempo, acabaram Caranga Fest, as quadrilhas juninas, as sextas culturais, tudo por falta de investimento. Precisa todo um projeto que vise um orçamento pra cultural e que possa ser executado pelo gestor ao longo dos quatro anos.

            Na saúde, temos projetos primeiramente de fiscalizar os recursos e de cobrar que não deixem faltar médicos, profissionais de saúde, medicação nos postos de saúde e fazer com que cada praça tenha um equipamento de academia para propiciar o bem-estar e educação física para a população.

            Sobre as obras paralisadas se faz necessário uma fiscalização efetiva para evitar que aconteça o que está acontecendo em Bayeux com obras paralisadas como as creches que estão sendo depredadas. O dever do vereador é fiscalizar.

            O funcionalismo público para Enéas precisa ter um sindicato presente que reivindique as melhoras para a categoria, precisam ser independente do gestor, e venha a fazer valer os direitos dos funcionários públicos. E que sendo eleitos, os funcionários terão no seu mandato um instrumento de luta em prol da categoria.

            Enéas é um defensor da educação e diz que irá cobrar diuturnamente para que os investimentos em educação sejam cada vez maiores e mais eficazes, e defenderá os professores porque é inadmissível os que estão fazendo com eles com contratos e descontratos sem pagar pelos dias trabalhados. Precisa haver um retorno dos cursos profissionalizantes, dos cursos de informática e capacitações.

            Com conhecimento na área, Enéas fará um projeto para que a população carente que tenha casas abaixo de 60 metros possa ter sua situação regularizada, principalmente porque é sabido que em Bayeux existem muitas casas sem regularização.

            O turismo é muito importante, enfatiza Enéas, onde deve haver uma revitalização dos prédios históricos com a Colônia Getúlio Vargas, a Ponte do Baralho que poderia abrigar uma feira de artesanato e também todo um turismo ecológico em torno do mangue. E precisa urgentemente fazer projetos paisagísticos para apresentarem ao futuro Prefeito sobre portais para todos saberem quando entram e quando saem de Bayeux.

            Sobre a atual legislatura, ele pautará seu mandato em prol dos interesses da coletividade, do interesse público e não particulares, pois cita como exemplo o projeto dos nomes de ruas do loteamento Luiz Felipe, que foram rejeitados e arquivados pelos vereadores, algo que é inadmissível pois devido a interesses particulares, o interesse público ficou sem ser atendido.

            E concluindo a entrevista, Enéas enfatiza que está a disposição da população, que conhece os problemas de Bayeux e está pronto para lutar pelo desenvolvimento da cidade e que para isso precisa de Enéas na Câmara Municipal e Diego do Ki preço, um jovem empreendedor com ideias boas que venha a gerir a cidade para fazer Bayeux trilhar o caminho do desenvolvimento.


Assista o vídeo na integra: 


 Redação.

Deixe seu Comentário