O secretário de Estado da Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, comentou sobre a contribuição do paraibano Fábio Guimarães e a importância do aplicativo desenvolvido por Fábio para salvar vidas e lamentou a morte do pesquisador, vítima da doença que ajudou a combater. “Foi uma ironia do destino. Ele era um cidadão que colaborou diretamente e efetivamente para monitorar a evolução da covid e teve um papel essencial nas ações que foram empreendidas. Fábio foi o precursor do Monitora Covid que foi um elemento essencial, principalmente no início da pandemia em que havia necessidade de a Secretaria de Saúde ter um mecanismo de controle da pandemia”, disse.

Cerca de 100 mil pessoas do país receberam assistência e orientações de como se prevenir durante o período de pandemia, através do aplicativo Monitora Covid-19, idealizado pelo paraibano Fábio Guimarães, que faleceu no último sábado (8), vítima da doença. Aos 47 anos, o pesquisador e diretor da empresa de tecnologia Novetech, morreu após complicações causadas pelo novo coronavírus, no entanto, em vida, ajudou milhares de pessoas com o aplicativo desenvolvido por ele em parceria com o governo da Bahia e o Consórcio Nordeste. A morte de Fábio também foi lamentada nas redes sociais.

O neurocientista e coordenador da Comissão Científica do Consórcio Nordeste, Miguel Nicolelis, comentou, na última terçafeira (11), através de uma publicação no Twitter sobre a perda do pesquisador. “Um herói do combate ao coronavírus no Brasil nos deixou. RIP Fábio Guimarães. Estamos todos abalados com a perda de um grande amigo e colaborador inestimável”, lamentou. O Consórcio Nordeste também se manifestou com uma nota de pesar ao pesquisador: “Fica o seu legado, não só para o Sistema Único de Saúde, mas para todos aqueles brasileiros que foram acolhidos e assistidos por meio do aplicativo Monitora Covid-19 que ajudou a desenvolver”.

Além disso, a Associação Nacional das Fundações Estatais de Saúde (ANFES), também registrou o seu pesar e se solidarizou da família e amigos pela perda. A Novetech, empresa em que Fábio Guimarães era sócio desde 2003 e onde era diretor de tecnologia, divulgou a morte o definindo como um herói. “A Novetech não perdeu apenas um diretor, perdeu um amigo, um herói que cumpriu sua missão. Que o Senhor nosso Deus possa nos confortar e nos dar a força necessária para superar essa grande perda”, diz nota publicada nas redes sociais

Redação

Deixe seu Comentário