É extremamente importante saber quem são os candidatos que pretendem representar o município em um momento crucial, onde a população clama por melhorias e mudanças. Pensando nisto, a Rádio Auge, através do Programa Fome de Política, vem fazendo uma série de entrevistas com os postulantes ao cargo de vereador no município de Bayeux. Recebemos na tarde de hoje (10), o candidato Wellington Alves do Partido Verde (PV), que defende a candidatura do Capitão Antônio como o melhor projeto para a cidade. Wellington Alves da Silva tem 43 anos, é bayeuxense de coração, motorista de transporte coletivo, coloca se nome à disposição para ocupar uma vaga na Casa Severaque Dionísio.

    Indagado sobre o que o partido do candidato trará de bom para a cidade, Wellington Alves respondeu: “A intenção do partido é sempre a melhor, para somar na política do município e do estado. Da minha parte eu pretendo fazer o máximo possível para que Bayeux saia desse caos”, afirmou.  Na oportunidade, Wellington Alves ressaltou que sua principal bandeira será pela honestidade e na luta em prol daqueles que mais necessitam. O candidato se propôs a representar o povo, após ver a decepção dos últimos quatro anos com a troca constante de gestor, Wellington Alves acredita ser um bom nome para exercer o papel de um vereador e com sua índole enquanto cidadão de bem, se percebe com todas as condições necessárias para colaborar com o desenvolvimento de Bayeux.

   Quanto à mobilidade urbana, bem como o trânsito nas principais vias da cidade e faixas para os ciclistas, Wellington Alves disse que no seu ponto de vista, o espaço em Bayeux para os ciclistas é quase zero. Em relação ao trânsito, o candidato disse que a instalação de um semáforo, seria de extrema importância para descongestionar o engarrafamento na cidade e fazer com que a mobilidade flua de forma mais eficaz nos horários de pico. Segundo ele, cada motorista tem um pensamento, mas, havendo uma sinalização, todos eles devem respeitar o espaço do outro e seguir as regras a risco. Wellington ressaltou ainda a importância dos agentes de trânsito, para atuarem e multarem todos aqueles que de alguma forma, estejam infringindo as leis de trânsito no município.

   Questionado sobre nossas praças e o que o candidato fará para beneficiar o esporte, Wellington Alves disse que em relação às praças, é preciso haver uma padronização    urbana correta, para então oferecer praças bonitas e bem equipadas a população. Wellington Alves disse que nutre o sonho de que haja iniciativas de colocar o futebol bayeuxense no campeonato paraibano. Em sua concepção, isso não é uma realidade distante, pois na cidade existem atletas de primeiro nível para elevar o esporte no município.

Quanto à educação e instalação do modelo cívico militar, Wellington Alves respondeu que, na sua visão, as escolas precisem adotar tal modelo. O candidato defende a inserção de uma matéria na grade escolar, como um pontapé inicial de conscientização, para que os alunos possam respeitar o corpo discente.

   Sobre a saúde dos idosos e os medicamentos, Wellington Alves ressalta que é preciso haver uma prioridade para essas pessoas e diz que é lamentável que os cidadãos da terceira idade fiquem em filas nos postos de saúde e UPAS. Segundo ele, Bayeux deveria adotar o modelo de  entrega de medicamentos em casa para os idosos, assim como já é feito na cidade de João Pessoa. Wellington Alves diz que falta apenas um gestor com boa vontade para fazer esses mecanismos, e que caso eleito, irá lutar para designar pessoas capacitadas trabalhando nos PSFs  e proporcionar que os idosos recebam seus remédios em casa.Ainda sobre a saúde, o candidato reafirma que quando a cidade tem um gestor focado na honestidade, boa vontade e desenvolvimento, as coisas irão fluir naturalmente, pois recursos a cidade tem.

 Sobre o centro de zoonoses, o candidato afirmou que o Capitão Antônio vem batendo na tecla para a criação de um hospital público, destinado aos animais. Em sua concepção, hoje existe uma necessidade grande, pois os animais de estimação fazem parte de nossa vida e dependem do cuidado do ser humano.

 Sobre a guarda municipal o candidato falou: “Existe certo receio de armar a guarda municipal. Eu sou a favor. O guarda municipal deveria passar pelo mesmo treinamento que passa um militar e aí com o  poder do porte de armas, iríamos ter assim guardas preparados. É preciso um treinamento mais intenso, até mesmo para que a população se sinta mais segura”, afirmou.

   Em suas considerações finais, Wellington Alves parabenizou a iniciativa do radialista e apresentador Márcio paz, de entrevistar os candidatos que querem representar o povo e concluiu: “O que o povo de Bayeux hoje precisa é recuperar o que perdemos. Perdemos o CAPS, o Pronto Socorro de fraturas. faltam medicamentos nos postos. Peço a vocês ouvintes, que Domingo, possam fazer uma avaliação de todos os candidatos. Digo aqui com a maior simplicidade, eu irei ficar contente, mesmo que não esteja dentre os 17 eleitos, se tivermos uma renovação de 90% dos vereadores que estão no poder. Eu quero o melhor para minha cidade. Votem em novas pessoas para alavancar a nossa cidade e que ela possa sair dessa situação caótica”, finalizou. O número do candidato Wellington Alves é o 43232, e o do Capitão Antônio, 25 da coligação Bayeux contra a corrupção.



Redação.

Deixe seu Comentário


Wellington Alves da Silva - 11/11/2020 00h33
Uma grade iniciativa deste programa