Após o  resultado das eleições no último dia 15, que definiu os representantes do legislativo e executivo municipal na cidade de Bayeux, muito tem se comentado sobre os onze vereadores que resolveram se unir em torno da formação da mesa diretora da Câmara Municipal Severaque Dionísio. A Rádio Auge, através do Programa “Fome de Política” recebeu na tarde de hoje (30), 10 dos 17 vereadores eleitos no município. O único integrante do grupo que não pôde comparecer à entrevista, por motivo de força maior, foi o vereador Cal do Sesi (PTB). O Programa foi dividido em três blocos. No primeiro e demais blocos, os vereadores eleitos puderam agradecer pelos votos recebidos, comentar sobre o burburinho em torno do grupo G11 e  falar à população do que se pode esperar a partir do dia 1 de Janeiro de 2021.

   

   No primeiro bloco, o Fome de Política recebeu as vereadoras Rosiene Sarinho (PP), França (PL) e Dani de Kita (Cidadania). Rosiene começou a entrevista, expressando seu sentimento de gratidão a todos: “A minha política foi da família, dos amigos, da honestidade, da simplicidade. Percorri mais de 90 em Bayeux, vi a mudança que cada bayeuxense almejava, e hoje estamos aqui com a mudança que Bayeux escolheu”, afirmou Rosiene Sarinho.

Já a vereadora França, eleita com 1299 votos, agradeceu a todos pelo reconhecimento e confiança em seu trabalho. Na sua visão, é preciso haver parceria e união para mostrar ao povo que a união faz a diferença.

Já Dani de Kita, mostrou gratidão ao seu mentor Jefferson Kita e agradeceu o apoio do vereador: “ Agradeço a Kita, meu grande alicerce na política e a todos do grupo JK. Quero dizer a população que estamos juntos para trabalhar em prol dela, quero fazer políticas públicas voltadas para o bem estar social das mulheres”, disse Dani, eleita com 1098 votos pelo Cidanania. Quando questionadas se seriam oposição ou situação à Prefeita Luciene Gomes, a resposta foi a de  que, o atual momento ainda é precoce para fazer tal avaliação e que o tema principal das conversas, é a cidade de Bayeux. As vereadoras eleitas ainda reafirmaram que contribuirão com a renovação que Bayeux tanto almejou.



     O segundo bloco recebeu os vereadores Noquinha (PTC), Betinho da RS (PDT), Josimar Varsale (PP) e Val da Nordeste ( Republicanos). Após agradecerem o espaço concedido no Programa Fome de Política, os candidatos responderam a pergunta do público. O O primeiro a falar foi o vereador Noquinha, do PTC, em sua fala, ele disse que o grupo quer ver o crescimento da cidade e que foram eleitos 12 novos vereadores, e estes novatos, assim como os outros cinco que se reelegeram, querem o bem do município e ressaltou: “Não existe oposição o grupo veio aqui para trabalhar,  está  fechado e unido, e isso está causando um certo desconforto,  nas pessoas que não querem ver o bem da cidade,  algumas pessoas que chegam para querer implantar o mal”, desabafou Noquinha.

Já Betinho da RS disse que é preciso desmistificar essa questão de situação e oposição, pois a  população precisa entender que os poderes são independentes, mas que devem estar em harmonia. Ainda ressaltou que a eleição da presidência da Câmara municipal não se trata de oposição e situação.  Explicou que junto a outros 10 vereadores, formou-se um bloco de 11 vereadores para fazer a formação da mesa diretora, que vai eleger os presidentes dos dois biênios. Betinho afirmou que todos do grupo tem o interesse de trabalhar em prol da cidade e desejou ainda  que a gestora faça  um bom trabalho para a população bayeuxense.

 Ainda sobre o tema,  o pastor Josimar Varsales  acrescentou que não há  oposição, pois o grupo (G11) não quer  ver o povo que lhes confiou o voto sofrer com as mesmas consequências da última gestão. Sobre o que esperar de seu mandato, Josimar Varsales falou: “São 35 anos pregando a palavra de Jesus,  temos experiência em fazer o bem ao próximo, estender a mão aos que necessitam; e isso vai ser feito no mandato em Bayeux. Podemos não mudar tudo, mas o pouco que fizermos vai acrescentar à cidade”, concluiu.

 Já o vereador Val da Nordece (Republicanos) enfatizou que existe apenas  uma eleição  preste a ser realizada na Câmara Municipal e por isso estão tentando formar um grupo, mas que o grande objetivo do G11 é só um: o de trabalhar pela cidade. Sobre como será o seu mandato, Val da Nordece enfatizou: “Quero dizer ao povo de Bayeux, que nessa nova gestão da Câmera, vamos apresentar propostas, ideias, vamos cobrar e fiscalizar,  porque essa é a função do legislativo. Temos que acertar e beneficiar toda a população de Bayeux.

Em suas considerações finais, os candidatos agradeceram o espaço concedido no Programa Fome de  Política,  mostraram-se confiantes e firmes para  protagonizarem a mudança que Bayeux precisa.



    No terceiro e último bloco, o programa Fome de Política recebeu Nildo da casa branca (PTB),  Hermerson caminhoneiro (PP) e Nildo de Inácio (PP). Nildo da Casa Branca, disse que São 17 anos de luta pelo social, que agora serão ampliados com este mandato de vereador. Afirma que será situação no que se refere ao povo e que irá fazer um mandato para o povo, pois  para isso foi eleito e toda a decisão que a prefeita tomar, sendo positiva para a cidade terá seu apoio. Nildo ressalta que o grupo está apenas preocupado em fazer a composição da mesa, que lhes é um direito, descartando assim a possibilidade do G11 serem oposição. Sobre suas projeções futuras, falou: “Neste momento, ao invés de nos apegar a rumores, temos que focar no trabalho. Estou preocupado em organizar a casa Severaque Dionísio.  Se não organizarmos a Câmara, como vamos poder trazer alguma organização para a cidade? Em contrapartida,  já estou pensando em ampliar o trabalho que  desenvolvi. Não farei um mandato para agradar a ou b, mas para a população, pra dar a resposta que ela quer. Tem que sentar todo o mundo, os 17 vereadores, a prefeita e as  pessoas que realmente estão querendo fazer o bem pela cidade”, ressaltou o vereador. Nildo  enfatizou que o grupo não conversou ainda com a prefeita, e que , por isso,  não há motivos para a rumores de que os 11 vereadores queiram fazer oposição ao seu mandato. Já  o vereador Hermerson  (PP), afirmou que  hoje, o grupo tem a responsabilidade de lutar pelo direito da população, que nos últimos 4 anos,  enfrentou uma turbulência tanto no legislativo quanto no executivo. Disse ainda que o objetivo de formar o grupo é o de lutar pelo povo que tanto sofre. Sobre o seu mandato Emerson foi enfático: “ Bayeux precisa de novos representantes para acabar com a velha política.  Vamos fazer parte da melhor gestão que o poder legislativo teve em nossa cidade. Devemos ter  políticos preocupados com o coletivo. Tive 808 votos no Mário Andreazza, um bairro que precisa de uma atenção especial. Um bairro que cresceu, mas não conseguiu desenvolver. Acredito que com a ajuda dos vereadores, do poder executivo, pó  possa dar um olhar especial não só aquele bairro, mas a toda Bayeux “, finalizou.

Já o vereador Nildo de Inácio, destacou em sua fala: “Foi uma campanha difícil,  pois a população está muito descrente com os políticos.  Sobre esse burburinho de oposição, quem está levantando é aquele pessoal,  do quanto pior melhor. O grupo quer fazer diferente, com que Bayeux se desenvolva e não tem nada a ver com a oposição”, esclareceu o vereador .Porém ,  Nildo de Inácio, deixa claro que o grupo terá um olhar crítico ao fiscalizar o executivo e disso o G11 não abrirá mão.


Redação.

 

 

 

    

Deixe seu Comentário